CURITIBA, MORRETES, ANTONINA - PR


NOVEMBRO 2012


ROTEIRO 1 :  PORTO ALEGRE (RS)  À CURITIBA (PR)

Este roteiro foi feito em voo direto com saída do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre ao Aeroporto Internacional Afonso Pena, localizado no Município de São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, a 18 km desta. O voo direto leva cerca de de 1 hora.


Aeroporto Internacional Salgado Filho em Porto Alegre


Vista da Cidade de Porto Alegre, desde a pista do Aeroporto Salgado Filho


Vista da Região Metropolitana de Porto Alegre


Vista da Região Metropolitana de Porto Alegre


Vista da Região Metropolitana de Porto Alegre


Vista da Região Metropolitana de Porto Alegre


Vista da Região Metropolitana de Porto Alegre


Curitiba, capital do Estado do Paraná, tem uma população de mais de 1.751.957 habitantes (IBGE 2010), e situada a mais de 900 metros acima do nível do mar.

Fundada em  1693, a partir de um pequeno povoado bandeirante, Curitiba se tornou uma importante parada comercial com a abertura da estrada tropeira entre Sorocaba (SP)e Viamão (RS). Em 1853 tornou-se a capital da recém-emancipada Província do Paraná e desde então a cidade, conhecida pelas suas ruas largas, manteve um ritmo de crescimento urbano fortalecido pela chegada de uma grande quantidade de imigrantes europeus ao longo do século XIX, na maioria alemães, poloneses, ucranianos e italianos, que contribuíram para a diversidade cultural que permanece até hoje. A cidade experimentou diversos planos urbanísticos e legislações que visavam conter seu crescimento descontrolado e que a levaram a ficar famosa internacionalmente pelas suas inovações urbanísticas e o cuidado com o meio ambiente. A maior delas foi no transporte público, cujo sistema inspirou o TransMilenio, sistema de transporte de Bogotá, na Colômbia. Hoje, a cidade tem um senso de vida cosmopolita. Curitiba também foi citada em uma recente pesquisa publicada pela revista Forbes, como a 3º cidade mais sagaz do mundo, que considera esperta a cidade que se preocupa, de forma conjunta, em ser ecologicamente sustentável, com qualidade de vida, boa infraestrutura e dinamismo econômico.(Fonte: wikipédia)


Vista da Região Metropolitana de Curitiba


Vista da Região Metropolitana de Curitiba


Vista da Região Metropolitana de Curitiba


Vista da Região Metropolitana de Curitiba


Vista da Região Metropolitana de Curitiba


Vista da Região Metropolitana de Curitiba



Vista da Região Metropolitana de Curitiba


Vista da Região Metropolitana de Curitiba


Vista da Região Metropolitana de Curitiba


Vista da Região Metropolitana de Curitiba


Vista da Região Metropolitana de Curitiba


Araucárias perto do Aeroporto Afonso pena


Aeroporto Internacional Afonso Pena em São José dos Pinhais


Painel artístico no Aeroporto Internacional Afonso Pena em São José dos Pinhais - Foto Luciana F.



Para o deslocamento do aeroporto até o centro de Curitiba, utiliza-se o táxi, linha de ônibus urbano, ou uma linha de ônibus seletivo que custava R$ 10,00 em novembro 2012, onde para somente em alguns pontos fixos no centro da Cidade e de fácil acesso aos vários hotéis da cidade. Estes meios de trasnportes ficam bem na entrada do aeroporto. O ônibus seletivo leva cerca de 1 hora até o centro da Cidade.   


Teatro Guaíra - Foto: Luciana F.


 Teatro Guaíra - Foto: Luciana F


 Teatro Guaíra


Vista do Centro da Cidade de Curitiba


Vista do Centro da Cidade de Curitiba


Vista do Centro da Cidade de Curitiba


Praça Santos Andrade


Praça Santos Andrade - Foto: Luciana F.


Praça Santos Andrade


Universidade Federal do Paraná (UFPR)


Universidade Federal do Paraná (UFPR)



A Rua XV de Novembro ou Rua das Flores , como é conhecida, foi o  primeiro calçadão do país. É uma rua limpa, bonita, elegante , com muitas lojas , cafés , e onde está o Bondinho da Leitura e o Palácio Avenida.


Prédio do Banco Itaú na Rua XV de Novembro (também chamada Rua das Flores)


Prédio do Banco Itaú na Rua XV de Novembro (também chamada Rua das Flores)


Prédio do Banco Itaú na Rua XV de Novembro (também chamada Rua das Flores)


Quiosque de vasos, plantas e flores


Quiosque de vasos, plantas e flores


Quiosque de lanches


Athena Cyber Café - Rua XV de Novembro, 172 - Galeria Ritz


Athena Cyber Café - Rua XV de Novembro, 172 - Galeria Ritz


Athena Cyber Café - Rua XV de Novembro, 172 - Galeria Ritz


Athena Cyber Café - Rua XV de Novembr, 172 - Galeria Ritz


Athena Cyber Café - Rua XV de Novembro, 172 - Galeria Ritz


Bondinho da Leitura


Bondinho da Leitura


Bondinho da Leitura


Bondinho da Leitura


Bondinho da Leitura


Bondinho da Leitura



A edificação, datada de 1929, foi erguida pelo imigrante e comerciante sírio-libanês Feres Merhy, com projeto arquitetônico original de Valentim Freitas, Bernardino Assumpção Oliveira e Bortolo Bergonse.
No final da década de 1980 o Palácio Avenida atingiu seu ponto de maior degradação estrutural. Apenas sua fachada remanescia relativamente intacta. Foi recuperado e reaberto em 1991 pelo banco Bamerindus para ser a sede principal de tal instituição financeira (hoje liquidada).
Com a venda do banco para o multinacional Hong Kong and Shanghai Banking Corporation, tornou-se a sede nacional do HSBC Bank Brasil.
O complexo é atualmente um misto de agência bancária e espaço cultural, contando com o Teatro Avenida, com capacidade para 250 espectadores .
Desde 1991, é tradicionalmente realizado nas janelas do Palácio Avenida um espetáculo natalino com coral de crianças e músicas típicas. Tal espetáculo se tornou bastante representativo das festividades de fim-de-ano em Curitiba e é conhecido em todo o Brasil, recebendo intenso afluxo de turistas.(Fonte:wikipédia)


Palácio Avenida


Palácio Avenida


Travessa Oliveira Bello, ao lado do Palácio Avenida


Travessa Oliveira Bello, ao lado do Palácio Avenida


Travessa Oliveira Bello, ao lado do Palácio Avenida


Praça General Osório - Foto: Luciana F.


Praça General Osório


Praça General Osório - Foto: Luciana F.


Praça General Osório


Praça General Osório


Praça General Osório


Praça General Osório


Praça General Osório - Foto: Luciana F.


Praça General Osório - Foto: Luciana F.


Praça General Osório - Foto: Luciana F.


Praça General Osório - Foto: Luciana F.


Pelas ruas


Pelas ruas


Pelas ruas


Pelas ruas


Pelas ruas


Pelas ruas


Pelas ruas


Rua Visconde de Nacar


Paróquia Santo Estanislau - Rua Emiliano Perneta


Paróquia Santo Estanislau - Rua Emiliano Perneta - Foto: Luciana F.


Prédio de uma confeitaria na Rua Emiliano Perneta


Rua Emiliano Perneta



A RUA 24 HORAS, que hoje em dia já não funciona mais 24 horas, é uma galeria com entrada pelas ruas Visconde de Nácar e Visconde do Rio Branco. Funciona entre 9h00 e 22h00 e possui várias lojas, cafeterias, salão de beleza, lanchonetes, centro de informações turísticas, etc. As próximas fotos são desta rua. 


Entrada pela Rua Visconde de Rio Branco


Foto: Luciana F.

















Centro de Informações Turísticas de Curitiba


Centro de Informações Turísticas de Curitiba - Foto: Luciana F.


Entrada pela Rua Visconde de Nacar


Rua Visconde de Nacar


Pelas ruas


Pelas ruas


Praça Tiradentes - Foto: Luciana F.


Entorno da Praça Tiradentes


Praça Tiradentes


Praça Tiradentes (Este piso permite ver o antigo calçamento da Praça)


Praça Tiradentes


Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz de Curitiba


Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz de Curitiba


Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz de Curitiba


Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz de Curitiba


Ônibus ao lado da Catedral


Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz de Curitiba


Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz de Curitiba


Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz de Curitiba


Vista da Praças Tiradentes desde o interior da Catedral


Interior da Catedral


Interior da Catedral - Foto: Luciana F.


Interior da Catedral - Foto: Luciana F.


Interior da Catedral - Foto: Luciana F.


Interior da Catedral - Foto: Luciana F.


Interior da Catedral - Foto: Luciana F.


Interior da Catedral - Foto: Luciana F.


Interior da Catedral - Foto: Luciana F.


Interior da Catedral - Foto: Luciana F.


Interior da Catedral - Foto: Luciana F.


Interior da Catedral - Foto: Luciana F.


Interior da Catedral - Foto: Luciana F.


Praça Tiradentes


Prédio histórico


Prédio histórico - Foto: Luciana F.


Prédio histórico


Catedral


Rua com casario histórico



Rua com casario histórico


Monumento - Foto: Luciana F.


Prédio histórico



ÔNIBUS DA LINHA TURISMO 
A Linha Turismo é uma linha de ônibus especial que circula nos principais pontos turísticos de Curitiba. Com ela, é possível conhecer os parques , praças  e atrações da cidade.
Considerada uma das melhores do país, a Linha circula a cada 30 minutos, percorrendo aproximadamente 44 km em cerca de 2 horas e meia. O roteiro começa na Praça Tiradentes mas é possível iniciar o trajeto em qualquer um dos pontos. Para embarcar é necessário comprar uma cartela com 5 tíquetes com direito a um embarque e 4 reembarques, ou seja você desce, visita o local e volta para parada de embarque onde desembarcou. . O primeiro horário de saída da Praça Tiradentes    é as 09h00 e o último horário as 17h30.
Os pontos de embarque são: Praça Tiradentes, Rua das Flores, Rua 24 Horas, Museu Ferroviário, Teatro Paiol, Jardim Botânico, Estação Rodoferroviária / Mercado Municipal, Teatro Guaíra / Universidade Federal do Paraná, Passeio Público / Memorial Árabe, Centro Cívico, Museu Oscar Niemeyer, Bosque do Papa / Memorial Polonês, Bosque Alemão, Universidade Livre do Meio Ambiente-UNILIVRE, Parque São Lourenço, Ópera de Arame / Pedreira Paulo Leminski, Parque Tanguá, Parque Tingui, Memorial Ucraniano, Portal Italiano, Santa Felicidade, Parque Barigui, Torre Panorâmica, Setor Histórico. (Fonte: www.curitiba.pr.gov.br) 


Os 4 locais visitados foram: Jardim Botânico, Museu Oscar Niemayer, Ópera de Arame e Parque Tanguá.


Ônibus da Linha Turismo na Praça Tiradentes 


Pelas ruas


  Pelas ruas


Rua XV de Novembro e o Bondinho da Leitura


Pelas ruas


Pelas ruas


Pelas ruas


Pelas ruas



O Teatro Paiol era um paiol de pólvora e sua construção original foi em 1906. Em 1971, passou  a ser um teatro de arena.


Teatro Paiol


Teatro Paiol



O Jardim Botânico de Curitiba foi inspirado nos jardins franceses e inaugurado em 1991. A estufa em estrutura metálica abriga espécies botânicas que são referência nacional. Conta ainda com o Museu Botânico , o Jardim de Plantas Nativas , o Espaço Frans Krajcberg e o Jardim das Sensações. (Fonte: www.turismo.curitiba.pr.gov.br)
As próximas fotos são deste local. 












































































Relógio da Estação Rodoferroviária


Pelas ruas


Pelas ruas


Centro Cívico - Sede dos três poderes do Estado (Executivo, Legislativo e Judiciário)



Continuando o passeio na Linha Turismo, a segunda parada foi no Museu Oscar Niemeyer.  
Também conhecido como "MON", é um dos maiores museus da América latina , abrigando mais de 2.200 obras de artistas reconhecidos nacional e internacionalmente. Foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemayer. O complexo é formado pelo prédio principal, projetado em 1967, e o novo anexo, concebido em 2001 e inspirado na araucária, árvore de grande porte e símbolo do Paraná. A forma elíptica e as paredes desse novo anexo conferiram ao MON o carinhoso e popular  apelido de "Museu do Olho". Fonte: (www.curitiba.pr.gov.br) 
As próximas fotos são deste local. 


Rua Marechal Hermes - onde se localiza o Museu do do Olho (Museu Oscar Niemayer)


Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.























Acesso ao Olho


Acesso ao Olho



























A próxima parada foi a Ópera de Arame e a Pedreira Paulo Leminski.
Com estrutura tubular e teto transparente, a Ópera de Arame é um dos símbolos emblemáticos de Curitiba. Inaugurada em 1992, acolhe todo tipo de espetáculo, do popular ao clássico, e tem capacidade para 1.572 espectadores. Em meio a lagos, vegetação típica e cascatas, faz parte do Parque das Pedreiras juntamente com a Pedreira Paulo Leminski, que desde 1989 é cenário para a encenação da paixão de Cristo e outros grandes eventos. A pedreira pode abrigar, ao ar livre, 20.000 pessoas. Fonte: (www.curitiba.pr.gov.br)
As próximas fotos são destes locais. 





Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.



































Ópera Café - localizado na Ópera de Arame

































Próxima parada, Parque Tanguá.
Inaugurado em 1996, faz parte do projeto de preservação do curso do Rio barigui, juntamente com os parques Tingui e Barigui. Destacam-se no Parque, duas pedreiras, unidas por um túnel de 45 metros de extensão, que pode ser atravessado a pé por uma passarela sobre a água. Possui ainda pista de cooper, ciclovia, mirante, lanchonete e o Jardim Poty Lazzarotto. Fonte: (www.curitiba.pr.gov.br)
As próximas fotos são deste local.





 Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


  Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.


 Foto: Luciana F.




















































































































Continuando o passeio pela Linha  Turismo


Continuando o passeio pela Linha  Turismo


Continuando o passeio pela Linha  Turismo


Continuando o passeio pela Linha  Turismo


Continuando o passeio pela Linha  Turismo - Parque Tingui








Continuando o passeio pela Linha  Turismo - Memorial Ucraniano


Continuando o passeio pela Linha  Turismo - Memorial Ucraniano - Foto: Luciana F.


Continuando o passeio pela Linha  Turismo


Continuando o passeio pela Linha  Turismo

Continuando o passeio pela Linha  Turismo, passando pelo bairro de Santa felicidade, primeira colônia de italianos de Curitiba, formado por imigrantes da região do Vêneto. De suas tradições nasceram as atrações que caracterizam o bairro, como a grande quantidade de restaurantes típicos, as vinícolas e as lojas de artesanato e móveis de vime. Fonte: (www.curitiba.pr.gov.br)  


Bairro de Santa Felicidade


Bairro de Santa Felicidade


Bairro de Santa Felicidade - Vinícola Durigan


Bairro de Santa Felicidade


Bairro de Santa Felicidade


Bairro de Santa Felicidade


Bairro de Santa Felicidade


Bairro de Santa Felicidade - Casa dos Arcos


Continuando o passeio pela Linha  Turismo


Continuando o passeio pela Linha  Turismo


Continuando o passeio pela Linha  Turismo


Continuando o passeio pela Linha  Turismo


Continuando o passeio pela Linha  Turismo


Continuando o passeio pela Linha  Turismo - Torre Panorâmica


Continuando o passeio pela Linha  Turismo - Torre Panorâmica


Liquori Café localizado na Rua 24 Horas


Liquori Café localizado na Rua 24 Horas


Liquori Café localizado na Rua 24 Horas


Liquori Café localizado na Rua 24 Horas


Liquori Café localizado na Rua 24 Horas


Igreja Bom Jesus


Igreja Bom Jesus


Estação Tubo


Estação Tubo


Estação Tubo - Foto: Luciana F.


Pelas ruas


Pelas ruas


Prédio histórico


Pelas ruas


Pelas ruas


Pelas ruas


Pelas ruas


Estação Tubo


O Centro Histórico é um um passeio imperdível por locais que revelam o passado da antiga Vila Nossa Senhora da Luz e preservam a memória de Curitiba. na rua com calçamento de pedras irregulares estão os casarios preservados, as Igrejas da Ordem, e do Rosário, o velho bebedouro, o Memorial de Curitiba, o Palacete Wolf, a Sociedade Garibaldi, as Ruínas de São Francisco e o Museu Paranaense. É  ponto de encontro dos curitibanos à noite, em seus diversos bares e aos domingos pela manhã, quando acontece a tradicional feira de artesanato. Fonte: (www.curitiba.pr.gov.br)   




Casario do Centro Histórico


Rua do Centro Histórico


Rua do Centro Histórico


Casario do Centro Histórico


Casario do Centro Histórico


Rua do Centro Histórico


Casario do Centro Histórico


Casario do Centro Histórico


Casario do Centro Histórico


 Igreja Presbiteriana Independente


 Igreja Presbiteriana Independente


Largo da Ordem


Torre da Igreja da Ordem


Centro Histórico - Igreja do Rosário


Casario Histórico


Casario Histórico


Centro Histórico - Praça Garibaldi e a  Igreja Presbiteriana Independente


Centro Histórico -  Praça Garibaldi e a Igreja do Rosário


Centro Histórico -  Praça Garibaldi e a Igreja do Rosário


Casario do Centro Histórico


Largo da Ordem


Casario do Centro Histórico


A Fonte da Memória,  localizada no centro da Praça Garibaldisimboliza a marcha dos tropeiros nos tempos históricos da cidade. 


Fonte da Memória


Casario do Largo da Ordem


Casario do Largo da Ordem


Casario do Largo da Ordem


Centro Histórico - Praça Garibaldi e o Relógio das Flores


Centro Histórico - Praça Garibaldi e o Relógio das Flores


Casario do Centro Histórico


Centro Histórico - Praça Garibaldi e a Igreja Presbiteriana Independente


Casario do Centro Histórico


Praça Garibaldi e Casario Histórico


Casario do Centro Histórico


Casario do Centro Histórico


Centro Histórico - Torre da Igreja Presbiteriana Independente


Casario do Centro Histórico


Homenagem a Nireu Teixeira  (jornalista e  advogado)


Homenagem a Nireu Teixeira  (jornalista e  advogado)


Centro Histórico - Praça Garibaldi e a Igreja do Rosário


Casario do Centro Histórico


Centro Histórico - Praça Garibaldi e a Igreja do Rosário


 Praça Garibaldi e a Igreja Presbiteriana Independente


Praça Garibaldi


Casas e a  Igreja Presbiteriana Independente


Igreja do Rosário


Largo da Ordem


Largo da Ordem


Largo da Ordem


Largo da Ordem


Largo da Ordem


Largo da Ordem


Largo da Ordem


Igreja da Ordem


Casas no Largo da Ordem


Largo da Ordem


Igreja da Ordem


Largo da ordem com o bebedouro e a  Casa Romário Martins (arquitetura portuguesa) ao fundo.


Igreja da Ordem


Largo da ordem com o bebedouro e a  Casa Romário Martins (arquitetura portuguesa) ao fundo.


Largo da ordem com o bebedouro.


Casario do Largo da Ordem


Casario do Centro Histórico - Foto: Luciana F.


Casario do Centro Histórico - Foto: Luciana F.


Casario do Centro Histórico - Foto: Luciana F.


Casario do Centro Histórico - Foto: Luciana F.


Casario do Centro Histórico - Foto: Luciana F.


Casario do Largo da Ordem  - Foto: Luciana F.


Casario do Centro Histórico - Foto: Luciana F.


Casario do Largo da Ordem - Foto: Luciana F.


Casario do Largo da Ordem - Foto: Luciana F.


Casario do Largo da Ordem - Foto: Luciana F.


Casario do Largo da Ordem - Foto: Luciana F.


Casario do Largo da Ordem - Foto: Luciana F.


Artesanato em loja do Largo da Ordem - Foto: Luciana F.


Artesanato em loja do Largo da Ordem - Foto: Luciana F.


Shopping Estação - Foto: Luciana F.


Shopping Estação - Foto: Luciana F


Shopping Estação - Foto: Luciana F


Shopping Estação - Foto: Luciana F


Shopping Estação - Foto: Luciana F


Shopping Estação - Foto: Luciana F.


Shopping Estação - Foto: Luciana F.


Shopping Estação - Foto: Luciana F.


Shopping Estação - Foto: Luciana F.


Shopping Estação - Foto: Luciana F.


Pelas ruas


Praça Dezenove de Dezembro - A praça é uma homenagem à emancipação política do Paraná, em 19 de dezembro de 1853, e abriga monumentos artísticos que abordam o tema.


Praça Dezenove de Dezembro


Praça Dezenove de Dezembro e seus monumentos


Praça Dezenove de Dezembro e seus monumentos


Praça Dezenove de Dezembro e seus monumentos (O Homem Nu)


Praça Dezenove de Dezembro e seus monumentos (O Homem Nu)


Praça Dezenove de Dezembro e seus monumentos (A Mulher Nua)


Praça Dezenove de Dezembro e seus monumentos


Praça Dezenove de Dezembro e seus monumentos


Praça Dezenove de Dezembro e seus monumentos


Avenida Cândido de Abreu e ao fundo o Tribunal de Justiça


Avenida Cândido de Abreu


Pelas ruas


Pelas ruas


Memorial Árabe


Memorial Árabe


Painel nos muros


Painel nos muros


Praça Dezenove de Dezembro e seus monumentos


Portão do Passeio Público


Portão do Passeio Público


Passeio Público - Foto: Luciana F.


Passeio Público


Passeio Público - Zoológico


Passeio Público - Zoológico


Passeio Público - Zoológico


Passeio Público - Foto: Luciana F.


Passeio Público


Passeio Público


Passeio Público - Foto: Luciana F.


Passeio Público


Passeio Público


Passeio Público


Passeio Público


Praça Carlos Gomes - Foto: Luciana F.


Praça Carlos Gomes - Foto: Luciana F.


Praça Carlos Gomes - Foto: Luciana F.


Praça Carlos Gomes - Foto: Luciana F.


Dan Inn Curitiba Hotel (Recepção) - Rua Amintas de Barros, 71, Bairro Centro


Dan Inn Curitiba Hotel (Recepção) - Rua Amintas de Barros, 71, Bairro Centro




ROTEIRO 2 :  CURITIBA  À  MORRETES


Passeio de Trem de Curitiba à Morretes.
Este passeio é um dos mais bonitos do Brasil. Fiz contato em Porto Alegre com a Serra Verde Express, de Curitiba, mas como ficaria uma semana em Curitiba, resolvi comprar por lá mesmo. Neste mês de novembro creio que é mais fácil. Comprei um pacote no próprio hotel para o domingo. O pacote incluía  translado do hotel até a Estação Rodoferroviária, o passeio de Trem até Morretes ( saímos de Curitiba as 08h30 e chegamos as 12h30 em Morretes), almoço em restaurante em Morretes e visitação a cidade, translado em micro-ônibus até Antonina e volta pela Estrada da Graciosa, incluindo guía turístico. O trem tem um guia turístico para cada vagão. Tudo isso em novembro de 2012 custou R$ 225,00 para uma pessoa.
Recomendo ir de trem e voltar pela Estrada da Graciosa, pois é um roteiro fascinante também.


Painel na Estação Rodoferroviária - Foto Luciana F.


O Trem



Saindo de Curitiba


Saindo de Curitiba


Igreja na Cidade de Piraquara


Igreja na Cidade de Piraquara



A construção da ferrovia começou oficialmente em fevereiro de 1880. Considerada impraticável por inúmeros engenheiros europeus à época, a obra teve início em três frentes simultâneas: entre Paranaguá e Morretes (42 km), entre Morretes e Roça Nova (38 km) e entre Roça Nova e Curitiba (30 km).
 O objetivo era estreitar a relação entre as cidades do litoral paranaense e a capital do estado, com vistas ao desenvolvimento social do litoral. Além disso, era imprescindível ligar o Porto de Paranaguá aos estados do Sul do Brasil, para que se desse vazão à produção de grãos dos estados e, dessa forma, garantir apoio ao desenvolvimento econômico da região.


 Para a obra, foram recrutados mais de 9.000 homens, que ganhavam entre dois e três mil réis por jornada. A maioria deles vivia em Curitiba ou no litoral, e era composta de imigrantes que trabalhavam na lavoura. 

O esforço e ousadia de trabalhadores braçais, engenheiros e outros profissionais resultou numa das mais ousadas obras da engenharia mundial. Depois de cinco anos, a ferrovia foi inaugurada em 02 de fevereiro de 1885. Participaram da primeira viagem engenheiros, autoridades federais e locais, jornalistas e outros convidados. A viagem entre Paranaguá e Curitiba durou nove horas: ao chegar à Capital, mais de 5.000 pessoas aguardavam o trem.

Em seus cento e dez quilômetros de extensão, a ferrovia guarda centenas de obras de arte da engenharia: são 13 túneis ativos e 1 desativado, 30 pontes e inúmeros viadutos de grande vão. Destacam-se a Ponte São João, com 55 metros de altura, e o Viaduto do Carvalho, que liga os túneis 4 e 5, assentado sobre cinco pilares de alvenaria na encosta da rocha - a passagem por esse trecho provoca a sensação de uma viagem pelo ar, como se o trem estivesse flutuando. Foi a primeira obra com essas características a ser construída no mundo. (Fonte: www.serraverdeexpress.com.br)

As fotos abaixo mostram o passeio pela Serra do Mar até Morretes.


Foto Luciana F.


Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


  Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


  Foto Luciana F.


  Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.


 Foto Luciana F.









































Barragem de Véu de Noiva


Barragem de Véu de Noiva




















Pico do Marumbi


Pico do Marumbi








Ponte São João ao fundo


Ponte São João



























Morretes é um município brasileiro na região litorânea do estado do Paraná. É uma cidade famosa por seus restaurantes, que vendem um prato típico da região chamado "barreado". Também possui muitos casarões antigos preservados. O nome Morretes, geograficamente tem referência aos pequenos morros (morretes), que circundam a sede municipal. Esta denominação remonta ao tempo de sua primitiva colonização. (Fonte: wikipédia)
População de 15.718 habitantes (IBGE 2010). A cidade é cortada pelo Rio Nhundiaquara (em tupi-guaraní, "nhundi" quer dizer peixe e "quara" significa buraco. Neste rio acontecem passeios de aventuras e no centro da cidade pode-se banhar  tranquilamente.


Rua Visconde do Rio Branco no Centro de Morretes


Rio Nhundiaquara


Ponte sobre o Rio Nhundiaquara no Centro da Cidade


Ponte sobre o Rio Nhundiaquara no Centro da Cidade


Ponte sobre o Rio Nhundiaquara no Centro da Cidade


Rio Nhundiaquara no Centro da Cidade


Artesanato na ponte sobre a Ponte do Rio Nhundiaquara


Rio Nhundiaquara no Centro da Cidade


Casa antiga


Rua Mario Marcondes Lobo


Pela ruas


Praça no Centro da Cidade


Ponte sobre o Rio Nhundiaquara no Centro da Cidade


Casa antiga


Casa antiga


Casa antiga


Casa antiga


Namoradeira na janela


Casa antiga


Restaurante Casarão


Restaurante Casarão


Pelas ruas


Rio Nhundiaquara e a Igreja Nossa Senhora do Porto ao fundo


Passeio no Rio Nhundiaquara


Centro de Informações Turísticas


Pelas ruas


Pelas ruas


Rua General Carneiro e a Igreja Nossa Senhora do Porto ao fundo


Rua General Carneiro e a Igreja Nossa Senhora do Porto ao fundo


Rua General Carneiro e a Igreja Nossa Senhora do Porto ao fundo


Igreja Nossa Senhora do Porto


Igreja Nossa Senhora do Porto


Igreja Nossa Senhora do Porto


Ponte ao lado da Igreja Nossa Senhora do Porto


Igreja Nossa Senhora do Porto


Rio Nhundiaquara


Rio Nhundiaquara  e os restaurantes em suas margens


Igreja Nossa Senhora do Porto


Rio Nhundiaquara e a Igreja Nossa Senhora do Porto ao fundo


Rio Nhundiaquara e Restaurante


Rio Nhundiaquara e Restaurantes


Rua com casas antigas




ROTEIRO 3 :  MORRETES  À  ANTONINA


Saindo de Morretes e seguindo pela Estrada Deputado Miguel Bufara, 15 quilômetros depois chega-se a histórica Cidade de Antonina.

Antonina conta com uma população de 18.891 habitantes (IBGE- censo 2010) e está situada a 90 km de Curitiba e a 50 km de Paranaguá.
Cidade histórica cujos primeiros vestígios da ocupação foram encontrados nos sambaquis.Posteriormente índios carijós habitaram o local sendo que os primeiros povoadores datam de 1648 e 1654. Além da extraordinária beleza natural paisagistica, Antonina possui no seu calçamento de pedras e nas suas ruínas, histórias, as quais enriquecem o seu patrimônio. É acessado pela BR 277, pela antiga estrada da Graciosa , por ferrovia e através do porto, que foi recentemente reativado, onde também se localiza a sede do município. Os habitantes naturais do município de Antonina são denominados antoninenses ou capelistas. Está localizada a 84 km via BR 277 e 79 km via Estrada da Graciosa, da capital do estado, Curitiba.
O nome de Antonina é uma homenagem prestada ao Príncipe da beira Dom Antônio de Portugal  em 1797. Etimologicamente existem duas fontes: primeiro, do latim "antonius" que significa inestimável, segundo, do grego "antheos", traduzido como flor.
Antonina é uma das mais antigas povoações do Paraná. A efetiva ocupação deu-se em 1648 quando o parnaibano Gabriel de Lara, o Capitão Povoador, sesmeiro da Nova Vila (Paranaguá), cedeu a Antônio de Leão, Pedro Uzeda e Manoel Duarte três sesmarias no litoral. Foram pois, estes os primeiros povoadores de Antonina.
Em 1712, Manoel do Valle Porto, depois sargento-mor, estabeleceu-se no Morro da Graciosa, pois havia recebido uma sesmaria localizada nesta região, e a frente de grande número de escravos  iniciou o trabalho de mineração e agricultura na região.
Valle Porto conseguiu provisão de licença para a construção da Capela de Nossa Senhora do Pilar no povoado, que abrigava cerca de cinquenta famílias de fiéis, em tributo a Virgem Maria. Desde esta época os moradores da cidade ficaram conhecidos como "capelistas".
Em 1797 o povoado tinha 2.300 habitantes, que viviam de mineração, pesca e agricultura de subsistência.
Neste mesmo ano, a 6 de novembro, a freguesia de Nossa Senhora do Pilar da Graciosa foi elevada a categoria de vila, com a denominação de Antonina, em homenagem ao Príncipe da Beira Dom Antônio.
Em  1798 foi empossada a primeira câmara de vereadores de Antonina, e a primeira providência foi a reabertura da Estrada da Graciosa, no que foram ajudados por autoridades curitibanas.
Na baía de Antonina destacam-se as ilhas das Rosas, do Lessa, do Quamiranga, do Goulart e do Corisco. (Fonte: wikipédia)
O meio de transporte de Morretes à Antonina foi em micro-ônibus de agência de viagem. 


Baía de Antonina


Baía de Antonina


Baía de Antonina


Casa antiga e a Baía de Antonina ao fundo


Baía de Antonina


Baía de Antonina


Praça Coronel Macedo


Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar


Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar


Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar


Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar



Em algumas casas da cidade, encontra-se placas que trazem o nome da música e seu autor. Conforme nosso guia de turismo, o Grupo Amigos da Música de Antonina, visita cerca de 20 casas uma vez por mês e oferece a canção na placa, a qual foi  escolhida pelo dono da casa. É emocionante as serestas feitas  por este grupo. A placa abaixo é a canção velha Infância do Grupo Tribalistas.



Rua Vale Porto


Pousada Atlante


Pousada Atlante e namoradeiras nas sacadas


Rua Vale Porto


Restaurante Buganvil - Rua Vale Porto


Restaurante Buganvil - Rua Vale Porto


Ladeira do Vitório e ao fundo a Baía de Antonina


Rua Vale Porto


Pelas ruas


Pelas ruas


Pelas ruas


Baía de Antonina


Baía de Antonina


Pelas ruas


Calçadão com casas históricas na Rua Carlos Gomes da Costa


Fonte da Carioca


Calçadão com casas históricas na Rua Carlos Gomes da Costa


Pelas ruas


Pelas ruas


Estação Ferroviária


Igreja Bom Jesus do Saivá localizada próxima a Estação Ferroviária na Praça Carlos Cavalcanti


Caixa d'água da Estação Ferroviária



ROTEIRO 4:  ANTONINA  À  CURITIBA  VIA  ESTRADA  DA  GRACIOSA

A histórica Estrada da Graciosa ou PR 410,atravessa o trecho mais preservado da Mata Atlântica do país e é amplamente utilizada por usuários que desfrutam das estruturas de lazer ao longo da mesma. Os trechos do antigo caminho formam um cenário único com a sinuosa rodovia (em paralelepípedos) e aflora e a fauna típicas da Serra do Mar. Esta estrada propicia aos usuários, paradas agradáveis de descanso, onde o DER (Departamento de Estradas de Rodagem - Paraná) implantou e mantém a conservação dos sete recantos denominados: Vista Lacerda, Rio Cascata, Grota Funda, Bela Vista, Curva da Ferradura, Mãe Catira e   São João da Graciosa, que representam hoje um dos mais importantes pólos turísticos do Estado e uma ótima opção de lazer para os habitantes da Grande Curitiba nos finais de semana. (Fonte: www.der.pr.gov.br)
O meio de transporte de Antonina à Curitiba  foi em micro-ônibus de agência de viagem. 

As fotos abaixo revelam este lindo recanto.























2 comentários:

  1. Muito lindo e útil o teu blog, Sid bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Rosane. Aproveite esta cidade moderna e linda. Sid

      Excluir